mnmlist: MAPA GLBT – GOOGLE MAPS PARA POLÍTICAS PÚBLICAS

Essa é uma parte da tela de abertura do mapa apresentado na 1ª Conferência Nacional GLBT. É o trabalho em que estive envolvido no último mês, e é apenas uma amostra do potencial do georreferenciamento nas mais diversas áreas.

Aí estão cadastradas centenas de ações do governo voltadas para esse público e associações que estão espalhadas pelo país. Essas centenas são também apenas uma pequena parte das milhares de ações e associações existentes. Um mapa com todas elas cadastradas permitiria um olhar geográfico para a aplicação das políticas públicas: onde faltam associações? Onde o Estado se faz menos presente?

O cadastramento de todas as associações também permitiria que esse público encontrasse facilmente organizações próximas a onde moram. Poderia-se também, num outro momento, apontar onde os crimes de ódio são mais comuns, onde mais homossexuais são assassinados. Tudo isso auxiliaria o governo a promover os direitos humanos de uma forma bastante transparente, dando certeza ao cidadão de que as verbas são destinadas a locais que realmente precisam delas.

O Google Maps popularizou o uso dos mapas – e eu já tinha até escrito sobre os usos cada vez mais criativos (mas depois, ainda soube de uma rede de farmácias que oferece a loja mais perto do seu CEP). Mas não são só empresas que podem se beneficiar do uso de mapas (num mundo onde o celular/GPS será cada vez mais comum). O governo, se prestar atenção nas possibilidades abertas, também pode fazer muita coisa interessante (e o Mapa GLBT é um exemplo).

PS: O IPSO, que fez junto comigo esse mapa GLBT, já fez outros trabalhos interessantes para o Ministério da Cultura: o mapa dos pontos de cultura, por exemplo.

Blog Widget by LinkWithin